Categorias
Dublin Geral

Why Dublin?

No ano passado decidi dar um tempo em São Paulo, queríamos um lugar para incrementar o inglês e ter uma experiência diferente. Pesquisei bastante com minha esposa vimos vários “vlogs” sobre pessoas que moram em outros países, Canadá, EUA, Austrália e Dublin.

Canadá possuía os pontos positivos em qualidade do ensino, facilidade de uma possível cidadania, falaram muito bem do povo canadense, possuem ótimas cidades para morar. Os contras eram o clima sempre frio, as dificuldades de trabalhar durante os estudos (você pode trabalhar 20 horas em categorias específicas), tempo para tirar o visto de estudante, valor que você precisa levar para garantir sua estadia. Em Dublin por exemplo, você precisa de de 3.000 euros para tirar o visto de estudante por 8 meses, no Canadá o mesmo período preciso comprovar 6.700 dólares canadense, na época que pesquisamos o dólar canadense operava acima de 3 reais. Então hoje isso seria Canadá: (6.700 * 2.8 = R$ 18.760) e Dublin(3.000 * 4.07 = R$ 12.210).

EUA ficou em terceiro, mas a sairia muito caro passar 8 meses sem trabalhar. O custo de vida seria mais alto que nas duas primeiras opções e existem muitas barreiras para se conseguir um trabalho lá. Não é impossível conseguir algo legalmente, mas exigiria um esforço maior.

Austrália tem ótimo clima, facilidade de arrumar trabalho, todos amigos que foram pra lá tem seu emprego e estão super felizes. O contra é a super distância entre o Brasil.

Então depois de alguns meses recolhendo informações e fazendo conta com o nosso orçamento a cidade escolhida foi Dublin, nunca vou esquecer a pergunta que meu antigo gestor do elo7 fez você vai passar 8 meses num lugar que nunca foi, depois de muita pesquisa estava seguro com a decisão mesmo nunca indo na cidade antes.

Why Dublin?

Pontos negativos

Primeiro vamos começar inicialmente pelos contras, clima: chove praticamente metade do ano (um sinal disso foi minha professora comemorando que fazem 11 dias que não chove. Isso mesmo, 11 dias). Inverno fica entre -3º e 3º e no verão fica na casa dos 15º-19º. Claro que inverno possuem dias que ficam abaixo dos -3º e verão tendo dias que ficam acima dos 19º, por exemplo, agora é começo da primavera na Irlanda a temperatura fica entre 6º e 11º(já estou me acostumando).

Além do clima, as pessoas reclamavam muito sobre a qualidade do ensino, pois antes de 2014 estudar inglês na Irlanda era uma máquina de visto: cada esquina tinha uma escola e com o visto de estudante, na época, você poderia trabalhar 40 horas por semana, uma jornada de trabalho normal. Muitos alunos se matriculavam para ter apenas o visto. Para as escolas mal intencionadas, isso era ótimo, pois ganhavam pra não dar aula para mais da metade dos alunos.

O governo “caiu em cima” mudou a regra para o visto de estudante, agora só é possível trabalhar 20 horas por semana a fiscalização está mais intensa sobre o desempenho dos alunos. Na parte das escolas muitas foram fechadas, foram criadas regras para as escolas melhorarem a qualidade do ensino e dado um prazo para elas se adequarem, várias que não atingiram um padrão de qualidade aceitável e foram fechadas isso deu dor de cabeça em muita gente que estava estudando aqui no dia seguinte você descobre que sua escola foi fechada, conheço gente que passou por isso, mas o governo realocou essa galera.

Brasileiros

Outro tema bastante comentado é a presença de brasileiros na cidade e a resposta é SIM, tem muito brasileiro andando pelo centro da cidade e é quase impossível andar uma quadra sem escutar alguém falando português. A sua grande maioria se concentra próximo as escolas, na região central da cidade, aumentando ainda mais a sensação da cidade ser tomadas por brasileiros. Nas regiões periféricas já é diferente a situação.

Em 2015 a Irlanda recebeu 96 mil estudantes sendo 16% deles brasileiros. É o país número um em vistos de estudantes na Irlanda, ou seja, mais de 15 mil brasileiros desembarcam por ano na Irlanda. Mas Fellyph porque reclamar disso? Você vem estudar inglês, você precisa ter uma vivência no idioma!

Sotaque

Por último, o sotaque irlandês os primeiros dias você cruza com algumas pessoas que tem que forçar a entender o que elas falam, mas é igual a qualquer lugar do mundo, por exemplo, no Brasil tem gente que você pergunta se ela realmente fala português. Mas uma coisa que notei na minha escola foi que os professores tem sotaque quase zero. Conversando com outros colegas, eles também não sofrem, acho que eles treinam para tirar vícios locais. O verdadeiro problema é na rua, mas não é uma regra geral, pois 80% eu entendo bem. O vídeo abaixo é de um grupo local que brinca com o sotaque da região:

Pontos Positivos

Vamos falar do lado bom da coisa, primeiro você está na Europa: o velho mundo é fantástico, a riqueza da cultura foi um fator de desempate com outras cidades, além da segurança e arquitetura local. E o melhor de tudo que viajar dentro da Europa é muito fácil, pois existem várias companhias de baixo custo. Na primeira semana comprei uma passagem para Londres (vou para o WordCamp London) por menos de 40 euros. Promoções como essa são fáceis de achar.

Custos

Segundo, o custo foi quase 40% menor que se fosse para o canadá, por exemplo. Terceiro a facilidade do visto: ele é feito depois que você chega na Irlanda e você só precisa de uma carta da escola, seguro saúde do período que você vai ficar, 3.000 euros – esse dinheiro você irá gastar para sobreviver aqui, ele é seu, o governo só precisa saber se você não veio na louca – (o ideal é trazer mais que esse valor), uma comprovação da sua passagem de volta. Quarto ponto positivo é o sistema de transporte público que é muito bom, mas dependendo da região que você more da pra fazer tudo andando. Se comparado a São Paulo, a cidade é bem pequena, possui 500 mil habitantes.

Silicon Docks

E por último, um fator bem particular pra mim é que em Dublin existe o Silicon Docks uma região que abriga várias empresas de tecnologia como Amazon, Google, Facebook, Linkedin, AirBnb, Etsy, Gilt, Zynga entre outras empresas. Isso cria um ecossistema bem dinâmico pra que é da área. Só em ter a possibilidade de estar em contato com essas empresas, participando de eventos com várias experiências de empresas desse porte, é algo bem válido. Abaixo uma imagem de algumas empresas e institutos de tecnologia que estão em Dublin.

Esses foram os principais motivos que me levaram a escolher Dublin. São pontos bem pessoais. Isso não é uma regra que não se aplica a todo mundo. Já se passaram duas semanas aqui estou curtindo bastante a cidade, até agora valeu a pena toda pesquisa pré se encaixou perfeitamente no que estou vivendo.

Categorias
Geral

Otimização de imagens para SEO

Quando estava preparando a palestra para o WordCamp BH, na minha palestra do “Marketplace ao WordPress” um dos pontos da palestra foi a otimização de imagens para SEO. Dei uma lida em alguns posts do Yoast, um deles foi um post sobre otimizar imagens em seu site, que até usei como referência da minha palestra.

Uma ótima opção para ajudar no entendimento do nosso conteúdo, descrever um determinado produto ou explicar um fluxo de uma operação. Temos um ditado “Uma imagem vale mais que mil palavras”. Não poderia ser diferente para que gera conteúdo web e nos itens a seguir vou listar alguns cuidados especiais para melhorar o SEO do seu conteúdo utilizando imagens, está lista é uma adaptação do post: http://yoast.com/image-seo/

Achando a imagem correta

Se você tem a oportunidade de adicionar uma imagem, por favor faça. Suas páginas precisam de imagens, inicialmente seu post precisa de imagens que remetam ao artigo. Se você usa imagem somente para otimizar as métricas de plugin de SEO, você está fazendo errado “meu parça”, a imagem deve refletir o tópico do post.

Existe uma simples razão para isso: uma imagem que é cercada por conteúdo relacionado “rankeia” melhor seu conteúdo. Adicionamos imagens ao nosso conteúdo pelas seguintes razões:

  • Elas enfatizam o título ou o assunto do post
  • Ela vai atrair um visitante para ler o post, sem ele ver o texto
  • As imagens serão usadas por redes sociais como: Facebook e Twitter

Se você não tem como usar fotos do seu próprio conteúdo, existem várias fontes de conteúdo com licença Creative Commons, por exemplo, Flicker outra ferramenta que podemos utilizar é freeimages.com. Mas tome cuidado fique longe das chamadas obvious stock photos, produzir suas próprias imagens tornam o conteúdo mais original.

Outro tipo de imagem que é bem popular hoje são os gifs, podemos utilizar a sequencia de imagens para demonstrar um passo-a-passo, ou uma cena curta. Um portal bastante conhecido começou a utilizar gif’s nas chamadas das matérias um momento chave de um acidente ou fato inusitado, estamos falando do globo.com, alguns gifs entraram até na home do canal de esportes.

Preparando a imagem para uso no seu artigo

Quando você imagem correta o próximo passo será otimizar a imagem para isso temos que levar em conta as seguintes considerações:

Escolha o nome correto para imagem

O inicio para otimizar uma imagem para SEO é dar o nome correto para o arquivo, uma forma de ganhar tráfego organico é  adicionando ao nome do arquivo o que a foto remete, nada de subir imagens no post com o nome DSC938293829.jpg, o formato ideal seria  museu-louvre-paris.jpg.

Escale sua imagem

Será que você realmente precisa realizar o upload de imagens com 2500×1800 pixels por exemplo? Na maioria dos casos a resposta é NÃO. Tempo de carregamento é um fator importante para a experiência do usuário e SEO, quanto mais rápido o site carrega mais fácil torna-se a visita do usuário, Outro fator importante são os usuários mobile, eles não possuem uma experiência totalmente imersiva em relação aos usuários desktop, segundo no carregamento da página são cruciais para você não perde-lo. E o uso de imagens corretas ajudam no tempo de carregamento, muitas vezes em alguns sites e blogs as imagens são os principais gargalos da velocidade de carregamento do site.

Otimize o tamanho do arquivo

Além de utilizar a escala a imagem no tamanho correto, podemos reduzir ainda mais os kb’s de nossas imagens sem ficar longe do resultado original. Primeiro passo é reduzir EXIF data de nossas imagens, também podemos utilizar ferramentas como ImageOptim ou sites como JPEGmini ou PunyPNG.

Podemos analizar o desempenho de nossas imagens com ferramentas como YSlow e PageSpeed Test.

Adicionando a imagem ao nosso artigo

Depois das etapas de otimização da imagem, vamos adicionar nossa imagem ao conteúdo. Primeiramente o conteúdo deve estar situado em um parágrafo que remete a imagem, a imagem deve fazer parte do contexto.

Legendas

As legendas das imagens devem ser um conteúdo que complementa a imagem, Porque isso é importante para o SEO da imagem? Pessoas usam um texto para “scannear” o artigo, depois dos cabeçalhos elas olham para as legendas das imagens como um scanner. Nilsen em 1997 escreveu em sua pesquisa fala sobre os elementos que melhoram a leitura do texto, cabeçalhos, fonts largas, texto em negrito, texto destacados, listas, gráficos e legendas. Em 2012 uma pesquisa publicada pela KissMetric, fala que legendas das imagens são lidas 300% a mais que o corpo dos textos, por isso não usa-las ou fazer o mau uso delas, significa jogar fora uma grande oportunidade de engajar os leitores.

Propriedades Alt e title

O texto alt é adicionado para criar uma um texto alternativo descritivo da imagem, quando por alguma razão o conteúdo não pode ser exibido para usuário como também por questões de acessibilidade, tenha certeza que os possua alguma keyword de SEO em seu conteúdo e relação ao conteúdo do post.

Quando você estaciona o mouse sobre a imagem O IE mostra o conteúdo do alt já o chrome exibe o conteúdo do title. “O atributo title é muito importante mas não é um modo seguro de exibir alguma informação crucial. Em vez disso, ele oferece um modo de fornecer informações não essenciais, por exemplo, o humor da imagem, ou que isso significa no contexto.” É bom ter a informação mas isso não é levado em conta para SEO da imagem.

OpenGraph

Use a imagem correta no HEAD do seu HTML com a meta tags do facebook “og:image”, isto irá garantir que estará usando a imagem correta nas interações com o facebook o openGraph também é usado para o Pinterest. O plugin do Yoast possui uma seção de social onde você pode definir que imagem será usada. A qualidade da imagem será importante, quanto maior a qualidade mais fácil será para estas ferramentas trabalharem com sua imagem, para verificar como o Facebook está lendo seu site pode utilizar o Facebook Debugger. O Plugin do Yoast também dá suporte aos cards do Twitter.

sitemap.xml de imagens

Se você é um desenvolvedor web, você pode se perguntar sobre sitemaps para imagens, o Google é bastante claro sobre isso:

“Para dar ao Google informações sobre as imagens em seu site você vai precisar adicionar tags específicas de imagem a um sitemap. Você pode listar separadamente as imagens, ou você pode adicionar a um sitemap já existente. Use o método que funciona melhor para você.”

O plugin do Yoast não gera um sitemap para imagens, mas em seus posts eles adicionam no sitemap do post a lista de imagens presentes, adicionar imagens ao sitemap ajudo o google indexar suas imagens facilmente.

Resumo

SEO para imagens é uma soma de uma série de elementos, o Google cada dia está reconhecendo melhor estes elementos nas imagens, faz sentido garantir que imagem e todos os elementos apresentados contribuem na experiência do usuário, então tome nota disso para entregar uma experiência melhor e não apenas tentar rankear melhor no Google.

Tome nota dos seguintes pontos

  • Use imagens relevantes ao texto
  • Aplique o nome correto a imagem
  • Tenha certeza que está utilizado as dimensões corretas das imagens
  • Otimize suas imagens
  • Adicione legenda a suas imagens
  • Use alt, o title é opcional
  • Adicione OpenGraph e Twitter Card
  • Use imagens no seu XML sitemap
Categorias
Geral

Conheça o mega desafio de embaixadinhas o Game Tricky Shot

Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre o game Tricky Shot, game nacional desenvolvido pela Dream Apps Lab que foi destaque no portal CrackBerry.com.

1. Qual o seu nome? (ou quais os seus nomes?) E qual seu(s) perfil(is) no Twitter?

Gustavo Reder Cazangi, Software Engineer do Venturus Centro de Inovação Tecnológica, @_gustav0

Rafael Gava de Oliveira, Software Engineer do Venturus Centro de Inovação Tecnológica.

2. Qual o nome do seu app? (ou quais os nomes dos seus apps?) Qual o endereço do app na BlackBerry World? Para qual plataforma ele está disponível?

Tricky Shot: http://appworld.blackberry.com/webstore/content/38636896/?countrycode=BR&lang=en (disponível para Z10 e Z30).


3. Qual tecnologia você utilizou para desenvolver seu(s) app(s)?

Nosso game foi feito em cima da engine Unity 3D. Todo a lógica do game é feita em C#, os modelos e assets gráficos foram produzidos por designers da nossa empresa.

 

4. Nos conte sobre o(s) seu(s) app(s), o que ele(s) faz(em)? Qual é o seu público-alvo? Como você definiu os requisitos e funcionalidades?

O game brasileiro Tricky Shot traz a brincadeira de futebol de rua para jogos móbile. Voltado para os amantes do futebol e dos games móbile, o game é uma lembrança de nossas infâncias, retratando as brincadeiras de rua Bola ao Pneu e já bateu a marca de 500 mil downloads.

O objetivo do game é acertar a bola e alvos pré-definidos como garrafas, quadros, balões, entre outros. São mais de 50 fases e, além de acertar os alvos, você deve desviar de obstáculos para atingir os objetivos. Os gráficos são em 3D e a trilha sonora é bem característico do nosso país.

5. O que fez você(s) escolher(em) a plataforma BlackBerry?

– Fomos incentivados pelo pessoal da BlackBerry durante o Unite Brasil 2013 em São Paulo. Não conhecíamos a possibilidade portar o game para esta plataforma e ficamos muito satisfeitos em poder levar o nosso game até os usuários de celulares BlackBerry.

 

6. Qual foi a sua experiência em utilizar o SDK da BlackBerry? Você(s) recomendaria(m) para outros desenvolvedores? Por que?

O apoio do pessoal da BlackBerry durante o Unite 2013 foi fantástico! Em menos de 2 horas conseguimos levar nosso game para esta o BlackBerry 10. O trabalho com o SDK foi simple e grande parte ficou por conta do Unity. Os resultados que estamos tendo na AppWorld são surpreendentes! Se você já tem um game e quer explorar um novo mercado, sem dúvida esta é uma ótima oportunidade.

7. Em quanto tempo você desenvolveu o(s) aplicativo(s), desde o momento da ideia até a publicação na BlackBerry World? Quais foram as principais fases?

O tempo desenvolvimento do game, desde sua concepção até a publicação inicial nas lojas foi de aproximadamente 4 meses. A ideia surgiu em reuniões e conversas entre os desenvolvedores do time e visava levar um novo estilo de jogo de futebol para o mercado. O game foi produzido e distribuído como “indie” sem verba para marketing e de graça, mesmo assim já ultrapassamos a marca de meio milhão de downloads.

8.  Quais foram os principais desafios durante o desenvolvimento? E quais as principais soluções? Algum sucesso marcante? Algum fracasso? Lições aprendidas? Quais?

O desenvolvimento foi feito sob demanda, já que não havia requisitos formais bem definidos e fomos ajustando a ideia para que o game ganhasse em jogabilidade e se diferenciasse dos demais jogos de futebol no mercado. Os principais desafios envolveram a física da bola e do chute, além da definição e criação de elementos e desafios/objetivos para cada uma da fases. Aprendemos muito durante o desenvolvimento, especialmente na parte gráfica do game, que nos tomou um bom tempo até adquirir esse aspecto caseiro e confortável para o jogador. Mesmo depois do lançamento, continuamos otimizando nossa implementação e conseguimos reduzir o tamanho do game para o usuário final, além de reduzir drasticamente o consumo de memória.

9. Algum fato interessante que você(s) gostaria(m) de compartilhar com os desenvolvedores que estão lendo este post?

Nosso game surgiu de conversas informais e de muito, mas muito esforço por parte dos desenvolvedores. Se você tem um projeto criativo e promissor mas que passa por dificuldades e tem difícil aceitação, não desista! Publique seu game ou app, continue trabalhando duro e escute o feedback dos seus usuários, essa é a melhor receita para colocar o seu produto na trilha do sucesso. 

10. O que você(s) acha(m) do suporte da BlackBerrry aos desenvolvedores?

Excelente, o pessoal mesmo estando a distância (eles em São Paulo e nós em Campinas), nos auxilia com frequência e até mesmo oferece dispositivos para teste e aprimoramento.

11. Quais são os seus planos para atualizações do(s) seu(s) aplicativo(s)?

O resultado foi tão bom que pretendemos levar o game para outros devices da BlackBerry, além de adicionar suporte a In-App purchase e outras funcionalidades ao game.

12. Alguma mensagem para outros desenvolvedores que estão considerando criar aplicativos para a plataforma BlackBerry 10?

Aproveite o momento! Este mercado ainda está aberto a novos desenvolvedores com bons apps e games! É a chance de se posicionar bem em uma fatia do mercado móbile!

Categorias
Geral

Workshop WordPress on fire

No dia 24 de Maio de 2013 estarei em Maceió ministrando o workshop sobre WordPress no Adobe Camp Brasil. Estamos ai uma semana do evento uma oportunidade incrível de compartilhar conhecimento com os profissionais de Maceió e região, terra de grandes programadores e de um cenário muito ativo.

O workshop será durante todo o dia faz parte do Adobe Camp 2013, com uma duração de 8 horas vai ser uma verdadeira imersão no WordPress. Criei um programa da seguinte forma:

Conteúdo programático:

  • Porque utilizar o WordPress ?
  • Preparando um ambiente local para desenvolvimento
  • Dicas importantes sobre o admin
  • Posts x páginas
  • Gerenciando mídia
  • Perfís de usuários
  • Configurando seu blog
  • Arquitetura do WordPress
  • Estrutura de pastas
  • Organizão de arquivos
  • Criando um tema
  • Entendendo o loop
  • Carregando conteúdo do post
  • Include tags(header.php, footer.php)
  • Trabalhando com sidebar dinâmica
  • Trabalhando com menu dinâmico(administrável via painel)
  • Filtrando o loop com query_posts
  • Template page
  • Carregando campos personalizados
  • Publicando o seu projeto
  • Criando aplicações móveis com BlackBerry App Generator

O conteúdo vai desde informações básicas sobre WordPress e sua administração até a parte de criação de temas e finalizando uma demo de como criar aplicativos móveis com App Generator. Estou super empolgado com o workshop e no dia seguinte teremos o Adobe Camp serão dois dias de muito conhecimento.

Ainda restam vagas para o workshop, interessados :

http://adobecampbrasil.com.br/

E nos vemos lá em Maceió

Categorias
Geral

OPORTUNIDADE – PROGRAMADOR PHP – RECIFE

a Fishy está em busca de programador PHP, pro-ativo, resolvedor de broncas e interessado.
Currículos para agoravai@fishy.com.br com assunto “Desenvolvedor PHP”

Requisitos:
Avançado: PHP /Javascript/JQuery/Arquitetura MVC

Intermediário: Linux/Apache/MySql/HTML/CSS

Básico: APIs de redes sociais (Facebook, Twitter etc)

Desejável: ASP.NET/C#/MS SQL