Categorias
AMP Accelerated mobile pages WordPress

A minha audiência caiu com o plugin de AMP, e agora?

Uma pergunta no meu canal chamou-me atenção para fazer este post:

Cara, fiz o amp aqui no meu site, mas as visitas caíram 70%, sabe-me dizer se tem algum motivo principal para isso?

Isso é uma pergunta que as causas podem ser diversas, mas nesse posts vamos listar alguns possíveis problemas, vou focar no plugin oficial do Google, mas algumas regras podem ser aplicadas a outros plugins. Primeiramente você precisa entender como funciona o plugin de AMP, as suas limitações e o modos que ele trabalha, eu tenho o vídeo no meu canal do Youtube onde eu explico mais sobre eles, mas em resumo nos temos:

  • Modo leitor, com uma experiência mais simples onde você não precisa se preocupar como os problemas de javascript.
  • Modo de transição, onde você tem parte do seu conteúdo em AMP e não AMP
  • Modo padrão, onde seu conteúdo por padrão será AMP, mas para isso você precisa utilizar plugins e temas compatíveis.

Uma vez que o seu site já está em produção, o ideal é verificar o desempenho do seu site na versão AMP e não AMP na busca. Os dois primeiros modos disponibilizar duas versões para o seu site se analytics estiver habilitado acompanhe a audiência em ambos e veja se vale a pena ou não ir full AMP.

Falando em Analytics vamos falar o que interessa, a lista de items que pode afetar a sua audiência:

1. Esquecer de ativar o Google Analytics

Parece algo banal, mas é algo bastante comum. Você instala o plugin e não configura o Google analytics e vê a sua audiência despencar, neste caso você não está perdendo audiência, mas está deixando de monitora-la. Quando você trabalha com AMP a forma de adicionar o script de monitoramento do Google Analytics muda, é preciso de uma tag específica para realizar a contagem de visitas do usuário. Você pode realizar a inclusão de diversas maneiras:

  • Adicionando a configuração: para isso você irá precisa do ID do seu Google Analytics, e ir nas configurações do plugin AMP, selecionar analytics e adicionar o código JSON para monitoramento.
  • Segunda forma é através do plugin Site Kit
exemplo da tela de adição do código do analytics

2. Deixar as páginas AMP com erros

O primeiro requisito para a sua página ser indexada nos resultados de busca do Google como uma página AMP, é ser uma página Válida em outras palavras: não deve conter erros AMP.

Se você publicar uma seu projeto cheio de erros AMP, dependendo do formato que você escolher(Leitor, padrão e transição). Você irá tirar todas as suas páginas da busca. O ideal é se você não tem um tema compatível, você deve escolher ou o modo leitor, ou o modo de transição e monitorar os erros da sua página.

3. Mudança de tema junto com a instalação do plugin

Muitas vezes a solução é mudar para um tema compatível, mas antes de fazer a migração você deve prestar atenção em alguns fatores:

  1. Mapa de navegação, preste atenção se o tema tem esquema de navegação similar ao tema que você utiliza. Caso queira realizar a mudança na navegação lembre de submeter o novo sitemap.
  2. O esquema de títulos de páginas permanecem os mesmos.
  3. Desempenho do tema, o tema na versão AMP tem um desempenho melhor ou pior ao seu tema anterior
  4. Monitore os erros 404 da sua aplicação

4. Falta de acompanhamento na transição

Tudo ocorreu bem durante a migração, páginas estão válidas, esquema de navegação não foi alterado, e agora?

Monitore… Monitore… Monitore…

O trabalho de melhoria de um aplicação web é contínuo, muitas vezes as pessoas instalam um plugin e depois largam a aplicação como se tudo já estivesse ocorrendo bem. Sempre é bom acompanhar o seu site e a melhor ferramenta para ver o desempenho de sua aplicação na busca do Google é o Search Console.

Nele você pode acompanhar como o seu site se comporta na busca e quais páginas AMP estão sendo indexadas na busca do Google. Caso escolha o modo leitor e de transição, é muito importante comparar o desempenho entre as duas versões, a versão AMP e a versão AMP. Com isso ver se faz sentido migrar ou não e onde você deve melhorar em sua versão AMP.

Página de monitoramento do Search Console

5. Mudanças nos requisitos da busca

Vale lembrar que você não é o centro do universo, as vezes a mudança na sua audiência pode está relaciona com alguma mudança no rankeamento do Google, por exemplo, Core web vitals são novas regras que alteram os fatores para sua página possuir um bom posicionamento na busca, ele está sendo introduzido gradualmente desde do mês de Julho de 2021.

Dependendo de qual modo você utiliza em sua aplicação para entregar páginas AMP e páginas não AMP sua queda na audiência pode estar ocorrendo na suas páginas não AMP, por exemplo, ou Suas páginas AMP precisam de atenção.

Lembrando que AMP ajuda a melhorar o despenho no front-end de sua aplicação, problemas como entrega de imagens e resposta do servidor pode afetar o tempo de entrega do seu conteúdo.

6. Por fim time que se ganha não se mexe

Se o seu tema não AMP já tem um ótimo desempenho, você possui noções de desenvolvimento e realiza manutenções frequentes na sua aplicação. Você precisa realmente mudar sua aplicação para AMP ?

  • Antes de realizar a migração, teste quão melhor é sua versão AMP comparada a sua versão não AMP?
  • Quanto a versão AMP afeta as funcionalidades da sua aplicação?
  • Quanto tempo você tem para atualizar sua aplicação.
  • Qual é o melhor modo referente a sua aplicação

Alguns casos a instalação de AMP pode não ser necessária, caso você já tenha um tema com um ótimo desempenho, para isso você pode testar sua aplicação na página de relatórios do web.dev

Sempre estude as vantagens de uma tecnologia antes de usar veja os seus pros e contras. Como essa tecnologia se adequa a sua realidade, pois não existe bala de prata e sim existem ferramentas para cada tarefa.

Eu utilizo o plugin do AMP a mais de dois anos, mas claro utilizo o tema padrão do WordPress e não faço uso de nenhum plugin mirabolante, o meu foco principal é o conteúdo e não preciso me preocupar com melhorias de desempenho nas minhas páginas ou melhorias para dispositivos móveis, o plugin toma conta disso tudo pra mim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *