A força da minoria

Ultimamente surgiu uma onda pró-morte do Flash, isso é um desejo de uma minoria que se sente excluída, por não abrir seus sites no seu maravilhoso “device da maçã” ou simplesmente é influenciada por esse bloco. Essa minoria não é excluída, não tem dificuldades em acessar sites, não está preocupada com o SEO do site, nem com os padrões web. E porque ela está interferindo na área de desenvolvimento de sites em Flash?

Há algum tempo, eu ignorava essa minoria. Sempre acompanhei dados de alguns portais e o percentual de usuário mobile era relativamente pequeno, então, porque devemos ter cuidado com esse grupo?

Primeiro vamos ver alguns dados coletados em sites de grande visitação. Acompanhado o analytics de um site de 1,5 milhão de visitas os dispositivos móveis representam 0,35% das visitas em torno de 5.300 acessos oriundos de dispositivos móveis de diversos sistemas operacionais, mas sua maioria iPhone em primeiro lugar, iPad em segundo e iPod em quarto, em outro caso num site de 900.000 visitas os dispositivos móveis representam 2,15% em torno de 21 mil visitas. Outros sites de menor expressão mas com outro de perfil de usuário os números chegam a 4% mas mesmo assim é um número baixo.

Mas onde está a força dessa minoria ou podemos falar desse grupo de usuários? Está no perfil desses usuários, um grupo seleto de formadores de opinião e com alto poder de consumo. O segundo fator importante é dentro desse grupo, estão diretores, gerentes, coordenadores e investidores de grandes empresas, resumindo as pessoas que compram os projetos. Eles querem comprar um site para sua empresa que não abre em seu tablet ou mobile da maçã? A resposta é não! Os dados da maioria pouco importa, desempenho também, o fator principal é “O site não abre no meu iPad ou no meu iPhone”.

Um grande exemplo :

Experiência do usuário..? SEO..? Acessibilidade..? grandes empresas do mundo da moda pouco se lixaram com isso. Mas a parti do momento que seu clientes em potencial não abriam seus sites, do dia para noite varias marcas de moda migraram seu site para html+jquery como muita gente sem informação fala HTML5. O que move a web é dinheiro e dessa vez a maioria perdeu.

Quem realmente dita as tendências do mercado web é o dinheiro ou seja a minoria. Ai está a força da minoria. Anos-e-anos a galera de acessibilidade, padrões web, SEO sempre bateu de frente com o desenvolvimento Flash mas nunca interferiu em sua fatia do mercado a adobe fazia algumas atualizações para alcamar esse grupo.

Eu não acredito da morte do Flash, mas o baque foi maior que muita gente acreditava é visível a diminuição de sites e hotsites feitos em Flash. Claro o mercado web é gigantesco, Flash continua dando dinheiro, plataforma Flash não se restringe apenas a sites ou hotsites. Isso quer dizer que você deve abandonar o Flash ? A resposta é Não, claro se você gosta de trabalhar com a tecnologia sempre vai ter espaço para você no mercado, mas se você está mais preocupado em ganhar dinheiro siga a onda.

Tem muita coisa sendo feita em Flash, uma plataforma que evolui constantemente. Essa plataforma possui milhares de desenvolvedores, atrás dela tem uma industria que movimenta milhões e uma empresa como a Adobe não vai deixar a peteca cair. Mas claro a exigência sobre o profissional de Flash vai ser maior. Maior exigência trás maior valorização profissional. Evoluir é preciso.

Participe da discussão

4 comentários

  1. A quantidade de sites em flash estão diminuindo sim, mas achar que um dia o flash vai acabar é de mais!

    Sites em flash podem ser 100% acessíveis, um excelente trabalho de SEO.
    Estes mesmos sites em flash podem ter uma versão mobile compatível para iPhone, iPad, iPod, Android, etc…

    Tudo isso se houver um bom planejamento/desenvolvimento.

    E é indiscutível que hoje, sites em flash não tem limite (tudo é possível), já o HTML5 é bastante limitado.

    Estudos comparando desempenho e processamento mostraram que em todos os casos as aplicações Flash tiveram melhores resultados.

    É fato que o HTML5 veio pra ficar e definirá novos padrões, mas dificilmente substituirá o Flash.

    Parabéns pelo post PH!

  2. O Fato do iPhone ser o melhor celular do mundo, estar na midia o tempo todo, ser um puta HYPE, pra mim é o que faz as empresas deixarem de se preocupar com a experiencia do usuário.

    O acesso de usuários de iphone sim é minoria, porém as empresas não se importam com isso. Falar “Meu site abre até no iphone/ipad” é bonito hoje.

    Não que um site feito com HTML5 e CSS3 não possa ter uma experiência de usabilidade fantástica. Sim pode, mas não é esse o objeto da questão.

    Eu não gosto do Flash, mas não é por esse motivo. hahahahahahaha

  3. soh lembrando q quem faz as animações de sites naum eh o html 5 q esse soh fez criar umas tags melhores, qm faz as interacoes dos sites eh o css3 e o js… mas td bem, vamos seguir a modinha sem esquecer do flash e utilizá-lo p o que tem mais valor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *