Entrevista com Neto Leal, um dos “iSeminarista”

Neto Leal é recifense, músico nas horas vagas e gosta de tatuagens. Seu time de coração é um mistério, fã de bolo de rolo e, além de tudo, é Desenvolvedor Flash. Isso mesmo! Com “D” maiúsculo. Foi instrutor do iMedia por 4 anos e passou em agências como: Agência Click , Gringo , Hello e Cubo.cc.

neto

Neto vai ser um dos palestrantes do iSeminar 2009. Continuando a série de entrevistas especiais, abaixo temos a nossa entrevista. Agradecimento especial a Dui do Studio Aurora e Pedro Alexandria da mooz que me ajudaram nas perguntas.

Você nota alguma diferença no mercado local desde quando você saiu de Recife?

Neto Leal : Recife é e sempre foi um grande pólo tecnológico. Outro dia, no twitter vi alguém comentando que Recife é a capital dos Flashers, e não é por acaso.
Não sei se posso dizer que percebo mudanças no mercado de Recife pois não o vivo no dia-a-dia. Mas, aqui em São Paulo, chegam a mim notícias de excelentes projetos em parceria com empresas de Recife como a Jynx, Meantime etc. (Inclusive outro dia recebi a visita de uma pessoa da Jynx na CUBOCC, o que me deixou triste por perceber que perdi um pouco do meu sotaque =()

Mas algo que percebo muito é a união e interesse da comunidade. Isso é único em Recife. Em nenhum outro lugar do Brasil tenho notícias de uma comunidade de desenvolvedores/estudantes/entusiastas tão ativa e me orgulho muito de ter participado disso e de certa forma “plantado” isso em Recife. Todos estão de parabéns!

Quais as principais diferenças que você enxerga nas agências locais com as agências de São Paulo?

Neto Leal : Isso bate um pouco com o que respondi acima. Aqui em São Paulo as agências procuram extender seus projetos para todas as mídias. Projetos de destaque e vencedores têm como característica atingir o usuários em diversas plataformas. Seja online, offline (tv, cinema, impressos) ou social (blogs, orkut, twitter etc). Essa nova forma de enxergar o potencial de mídias alternativas é algo presente por aqui.
Por exemplo: Muitas vezes é muito mais efetivo apostar na viralização de um projeto através de um “post pago” num blog de alta visitação do que anunciar num banner na home da globo.com.

Um outro fator importante é em relação aos prazos e condições de desenvolvimento. Quando um projeto entra pra ser “concebido” nas agências, toda equipe é consultada para, em cima do escopo inicial montado a partir de um briefing detalhado, estimar quanto tempo cada um precisa para desenvolver o que foi planejado. Idealmente, essa
estimativa é seguida a risca pelo bem do projeto. E a partir disso o cronograma é montado e apresentado ao cliente. Quando falo de condições de desenvolvimento, me refiro a todo o material/pessoas envolvidos para o sucesso do projeto, internamente ou externamente.
Equipes de 3D, som, animação, engenharia, arquitetura etc. Montar sites de sucesso, não se resume a bons programadores. Mas de um planejamento bem feito e uma execução impecável.

Qual o profissional mais valorizado nas agências? O especialista ou o Multiuso (aquele que sabe tudo um pouco).

Neto Leal : Sem dúvida o especialista. Já é provado que quem faz de tudo um pouco, faz tudo pela metade (ou menos). Por exemplo: Para um Motion Designer, é muito mais instigante se preocupar somente com as animações do
projeto do que pedir para ele programar a estrutura de navegação enquanto anima os rollOvers dos botões. Ele não vai fazer nenhum dos dois bem feito.

Dos produtos interativos oferecidos pelas agências, qual é o que  você se diverte mais no desenvolvimento?

Neto Leal : Eu, pessoalmente, adoro a parte estrutural do projeto. Gosto de me envolver com o framework base do projeto e participar de todo o resto como gerente. Costumo brincar que a maioria das coisas que eu faço são invisíveis aos leigos. Mas sem a minha parte, nada no site funcionaria. E isso basta para mim. Um fato engraçado é que muitas vezes que mostro meus trabalhos aos amigos, eles dizem: “Ah que bacana!! Foi você que fez esse efeito irado no menu?” Eu respondo rindo: “Não … eu só dei ‘play’ no que o animador fez” =)

Por que ir ao iSeminar?

Neto Leal : O iSeminar é um evento diferenciado. Participei das primeiras edições e é sempre um imenso prazer. Ano passado fiquei muito triste de não poder participar. Este ano estou preparando um material que compense a ausência anterior. Meu desejo é passar um pouco da experiência que adquiri durante esses anos em agências importantes para todos de Recife (e vizinhos). Aguardo ansiosamente o momento que irei novamente subir ao palco do iSeminar e dar de cara com tantas pessoas que de alguma forma me conhecem e que estão ali para me ouvir falar. Isso é mais do que recompensador!

Aguardo todos lá!
Neto Leal

Lembrando: Quem ainda não está seguindo o iSeminar no Twitter, não perca tempo. Também está rolando promoções no Twitter, então adiciona logo @iseminar.

3 respostas para “Entrevista com Neto Leal, um dos “iSeminarista””

  1. Cara, não existe duvidas de que neto é um cara que realmente conhece e sabe trabalhar muito bem com suas ferramentas, porem outra coisa notável em sua pessoa é a falta de modéstia, talvez seja porque ele tenha a confiança em si e sabe que pode se “pabular” como diz o matuto, de tudo que sabe, acho que este é um ponto negativo e que ele deveria mudar pq de fato isso é prejudicial a vida de qualquer ser humano, ainda mais quando se trata de pessoas que realmente tem um dom que diga-se de passagem foi dado por DEUS!!!
    Não somos nada meu amigo, para onde um dia vc vai, todos um dia vão!!!
    Neto, parabéns por teu sucesso!!!
    Um abraço e desculpas pela franqueza, mas o choque muitas vezes ajuda a tratar!!!

  2. A palestra do Neto sempre impressiona. Falar com segurança é uma coisa restrita a um grupo muito pequeno de pessoas, principalmente quando se está em meio às maiores feras no assunto! Eu sei o quanto o cara sempre ralou para ter o conhecimento que tem e o curriculum dele é a melhor pista dos resultados efetivos que ele já produziu por ai.
    Sucesso sempre para esse cara!
    A entrevista está muito boa e passou realmente o que rolou la no evento… se eu não tivesse certeza de que esse post veio antes, eu ia achar que a entrevista veio pós-evento.
    PS: Para mim, o ponto alto da palestra foi a inspiração proporcionada, não apenas no conteúdo apresentado, mas na forma de transmitir as idéias, que o Neto praticou nela.

    @neto: PARABÉNS MESMO VÉIO!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.