Flash Camp Brasil foi 10 !

De volta a Recife depois do Flash camp Brasil, foi um belíssimo evento valeu as horas na estrada para chegar em Maceió que por sinal um ótima cidade, parabéns aos organizadores Demian Borba. Foi um evento de nível internacional palestrantes como Lee Brimelow, Daniel Bura e Samuel Rivello, Beck Novaes, Neto Leal, Felipe Cunha e Cássio Souza.

Infelizmente eu perdi o primeiro dia do evento atrasei bastante minha viagem acabei perdendo a abertura do evento no segundo dia 8 horas da manhã já estava na frente do hotel para não perder nada, primeira palestra que assisti foi com o Samuel Rivello sua palestra com o título Pequenas Vidas, fez uma analogia dos organismos vivos e os elementos da programação orientada a objeto.

A segunda palestra do dia foi de Igor Costa mostrou as grandes diferenças do Flex 4.0 com um sotaque bem conhecido, se não me engano ele é pernambucano essa foi a ultima palestra da manhã.

No almoço uma verdadeira gangue pernambucana se reuniu, Rodrigo Teoria, Ricardo Texeira, Hugo Sobral, Renato Nascimento, Fabricio Hendrix, Neto Leal, Hugo Vanderlei mais o pessoal de Mídias Educativas, foi um bate papo bastante descontraido, no intervalo observei que a participação dos pernambucanos foi grande no evento, aposto que eram mais de 15% da galera total.  Depois do almoço acompanhei parte do workshop organizado por Neto Leal, tinham duas salas correndo em paralelo o salão principal e a sala uncoference onde eram realizados workshops, tentei ainda ficar alternando entre as salas pena que não vi as palestras completas da galera do uncoference.

Flasher de todo Brasil estavam no evento, alguns já conhecidos da galera e anônimos todo mundo trocando idéias nos intervalos,  nos intervalos tive a oportunidade de conhecer a galera de outros estados.

A segunda Palestra da tarde do salão principal foi com Lee Brimelow o Evangelista da Adobe de San Francisco, sua palestra bastante descontraida, mostrou os principais pontos para o desenvolvimento de aplicações para iPhone utilizando o flash CS5 e a coisa não vai ser realmente fácil, de início o desenvolvedor precisa adquirir a licença da Apple para desenvolver aplicações para iPhone ela custa apenas $ 99,00 Dolares.

A parti dai eu vi porque a resistência da Apple com o Flash Lite, eles precisavam de um esquema para controlar tudo que era desenvolvido pra iPhone e claro obtendo um percentual de quem queira se aventurar a desenvolver uma aplicação. Se utilizassem Flash Lite ele não teriam esse controle sobre o que estava sendo desenvolvido para o dispositivo. Antes só era possível desenvolver uma aplicação através de uma maquina mac, mas eles estão trabalhando para as aplicações feitas em Pcs rodarem perfeitamente. Falou também um pouco sobre as novidades do AIR 2.0 e o Flash CS5.

O palestrante Seguinte foi Cássio Souza Diretor Tecnico da Gringo, mostrou um pouco os trabalhos da gringo e mostrou um vídeo feito por Christian Michelassi mostrando a rotina da agência gringo:

Em seguida abordou o tema Programação AS3 assíncrona com State Machine uma técnica de design patterns, mostrou exemplos práticos bastante interessantes.

A palestra seguinte foi de Daniel Dura Evangelista Adobe, mostrou desde a confecção de uma tela touchscreen concluindo mostrando como o flash player 10.1 suporta aplicações multi-touch.

Finalizando com chave de ouro a palestra de Beck Moraes fugiu um pouco daquelas palestras técnicas, com o titulo OUTBOX – um modo diferente de desenvolver RIA. Teve um foco motivacional conseguiu prender a galera até o último minuto nem parecia que o pessoal já tinha passado quase 12 horas no evento, a palestra mostrou as principais falhas dos desenvolvedores e apresentou soluções na melhoria da qualidade de seus projetos. O evento chegou ao fim com sorteios de brindes e deixou no final aquele gostinho de quero mais.

Parabéns a Demian Borba que batalhou por esse evento.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.