Entrevista com Cássio Souza – Palestrante FlashCamp Rio

Nos dias 13 e 14 de Novembro no Rio de Janeiro, será realizado o Flash Camp Rio 2010. Uma das presenças confirmadas para o evento é o Cássio Souza Director de Tecnologia da Agência Gringo, no FlashCamp Rio ele irá apresentar o novo framework AS3 produzido pela Gringo.

Fazendo um aquecimento para o FlashCamp Rio, fiz algumas perguntas abordando vários temas, como mobile, perfil dos profissionais que a gringo busca e Framework Potato. Abaixo vocês conferem a entrevista :

1 – Um resumo de sua função hoje na Gringo ?

Cássio – Essa é uma pergunta difícil de responder, visto que até hoje ainda redescubro o meu papel todos os dias. Um dos meus papéis principais é cuidar da qualidade do trabalho e, dessa forma, contribuir para o retorno financeiro da empresa. Uma das formas de fazer isso é cuidar e cobrar da equipe técnica – cuidar para que tenham motivação, ambiente, ferramentas e infra-estrutura para trabalhar no máximo do seu potencial – e cobrar para que mantenham o aprendizado contínuo, evitem débitos técnicos apesar do prazo apertado ou circunstâncias adversas e sejam responsáveis pelo cronograma de produção.

2 – Você antes fazia parte da equipe de produção e hoje trabalha na parte de gerência como foi feita essa transição?

Cássio – Não foi uma transição fácil. Programar é muito mais do que uma profissão, é uma vocação e um vício. Nesse sentido, por um lado eu sentí muita falta de programar no dia-a-dia de trabalho. Do outro percebia que não estava fazendo um trabalho útil, me sentia dragado pra dentro do redemoinho de ocupações do dia-a-dia: Responder e-mails, participar de reuniões com clientes, fornecedores, GPs e atendimentos, etc. É como diz a frase: Estar ocupado é diferente de trabalhar, produzir.

Demorou um tempo pra me adaptar ao novo cargo, mas hoje consigo conciliar todas as demandas do dia-a-dia com pensamento estratégico e ações direcionadas a médio e longo prazo.

3 – Hoje qual o perfil de uma desenvolvedor AS que a gringo procura?

Cássio – A Gringo sempre foi conhecida pelos sites de alto impacto em Flash, mas como o mercado de web muda muito rapidamente e constantemente, o perfil profissional que buscamos é do programador que curte programar, que se interessa por mais de uma liguagem e por aprender coisas novas. Isso não significa em absoluto que deixamos de fazer sites em flash, mas também fazemos projetos em Javascript, Ruby, Python, Erlang, Objective-C etc…

4 – Com a evolução dos dispositivos móveis e o surgimento das tablets, como está o desenvolvimento mobile na Gringo?

Cássio – Acabamos de entregar nosso primeiro projeto pra iPad e já fizemos muitos outros projetos mobile em Flash, Java e Objective-C antes disso. Minha percepção pessoal é de que a computação está migrando do desktop para os tablets e celulares. O computador como o conhecemos hoje continuará existindo como ferramenta de trabalho, mas o usuário comum cada vez mais vai ter sua presença digital através de smartphones e tablets.

5 – Fale um pouco sobre o novo framework AS3 da Gringo?

Cássio – Existem outros frameworks AS3 no mercado, porém a maioria (como o Flex, por exemplo) voltados para a criação de sistemas e aplicações. Não encontramos nenhum que tivesse sido concebido para a criação de sites de impacto, onde praticamente não existem elementos visuais reaproveitáveis e tudo tem que ter motion. Na Gringo criamos muitos projetos desse tipo, e o Potato foi extraído desses projetos. Hoje o Potato é o melhor framework que conhecemos para este nicho de atuação.

6 – Qual o maior diferencial do framework potato?

Cássio – O Potato tem muitos conceitos inovadores que vamos apresentar em detalhes no Flash Camp Rio. Só pra dar um gostinho, vou falar de um item polêmico: O Potato não é MVC. MVC é um design pattern que ficou muito conhecido nos últimos anos, mas ele se aplica melhor para alguns tipos de projetos do que outros. As pessoas perceberam isso e atualmente tem surgido uma série de frameworks e bibliotecas especificamente concebidos para não usar MVC: Sinatra e Flask são alguns exemplos pra backend. Como o Potato foi criado para sites de alto impacto, ele é inteiramente baseado em Views hierarquicas com um sistema de messaging.

7 – O framework vai ser lançado no Flash Camp Rio, quando vamos poder baixar-lo ?

Cássio – Já lançamos alguns sites usando o Potato e ele não está guardado sob sete chaves não, mas estamos preparando exemplos e documentação para deixá-lo pronto para download na mesma data do Flash Camp Rio.


Twitter : @cassiozen
Agência: www.gringo.nu

Gostou da entrevista, quer saber mais sobre o framework Potato? Então não perca tempo faça sua inscrição para FlashCamp Rio e confira de perto os melhores profissionais do Mundo Flash/Flex de perto.

www.flashcamprio.com.br

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.